domingo, 3 de setembro de 2017

Decorando Paredes


Molduras

Na escolha é necessário considerar o quadro quanto a estilo, cores, temas e  ambiente onde estará inserido.
Um moldureiro com vivência de muitas décadas me disse:
- A moldura não deve chamar mais atenção que o quadro!


Bom conselho!  Também é necessário  harmonia entre  tema da imagem e tipo de moldura, tamanho ou cor.



Preto e branco são clássicos que dificilmente induzem ao erro. Como na moda.


Dourado para quadros com predomínio de cores quentes, prata ou chumbo para cores frias...


Harmonizar com o tema da pintura  é importante. Porém o bom-senso vem da observação do ambiente todo. As vezes um toque moderno dentro do ambiente clássico quebra a monotonia, e vice versa.


Uma pratica simples é atualizar  molduras antigas simplesmente colorindo.


Cores, sem exageros,  podem animar o ambiente. Em  decoração na combinação de cores valem as regras que usamos nas cartelas de tintas para pintura. O belo está no equilíbrio, que pode vir do contraste ou da similaridade.


É possível atender gostos e estilos diferentes sem fugir do harmônico.
Não existe "datado" em decoração, arte, perfumaria...existe o belo. O que agrada aos olhos e à nossa sensibilidade. Inclusive  mistura de estilos pode ser muito elegante.
Decoração de ambientes destina-se a  trazer boas sensações e conforto. Torna-se inútil se restrita a pré conceitos  e ao ditatorial de modismos.

Paspatur  ou Passe-Partout 


É uma moldura intermediária, classicamente neutra,  entre a obra exposta e a moldura propriamente dita.


Nas imagens em papel (aquarela, fotos e reproduções) fica em ligeiro relevo impedindo o contato do vidro com o papel da arte. Neste caso é  muito funcional.
*No uso de vidro convém avaliar o custo/benefício do uso de anti-reflexo.
De maneira geral paspatur ressalta  a arte,   sendo geralmente de cor neutra,  transição suave para a moldura.


Confere elegância.
Contudo, modernamente, muitos designers de ambiente preferem a moldura direta na tela ou imagem, de forma clean, sem intermediários. Ou telas muito grandes sem moldura. No formato do tradicional poster.


Apesar do neutro ser mais fácil  as cores, texturas e larguras inusitadas podem contribuir muito para valorização da obra.


Estampas exigem atenção para que a composição fique delicada, sem exageros que poluam o ambiente.


Atendendo a linha de cores de almofadas, objetos decorativos fica mais difícil errar. Contrastar com a cor da parede é usual, mas seguir a  cor em nuances diferentes pode resultar em visual interessante.

Disposição de Quadros


Antes de escolher tamanhos de molduras, cores e formas, ou a disposição, devemos avaliar a extensão parede onde serão colocadas, o tamanho dos móveis próximos e objetos decorativos. 


O tamanho do ambiente é fator importante. Telas enormes podem ser preciosas, porém inúmeras telas grandes "lotam" um espaço pequeno.


O destaque de telas grandes necessita muito cuidado.
Pode-se tentar uma diminuição gradativa de tamanho ou equilibrar telas únicas com  telas pequenas  dividindo a área em dois espaços distintos.


Telas menores passam despercebidas em ambientes muito grandes, mas podem sobressair se estiverem localizadas em um canto ou nicho de destaque


O mais indicado  para calcular a altura  mediana  no alinhamento dos quadros é traçar uma reta que esteja paralela  a cabeça do observador.


Existem várias disposições  conhecidas como a quadrada (1), vertical (5), linear ( 2 e 4) e livre (3).


Dentro destas disposições os arranjos podem ser simétricos ou assimétricos.


Molduras podem ser do mesmo tamanho ou tamanhos diferentes. O gosto de quem usa  e o espaço solicitam qual arranjo é mais adequado.


Após calcular a disposição pretendida pode-se realizar um teste com papel e fita adesiva. Isto evita furos desnecessários.
É bom lembrar que adesivos ou ganchos  só podem ser utilizados em quadros muito leves.


O arranjo linear alinhado por baixo pede um apoio rígido para as molduras.


Arranjo quadrado ou de forma agregada não exige molduras de tamanho idêntico, mas alinhamento dentro de um quadrado bem delimitado.


Arranjo vertical


Arranjo linear centralizado.


Composição livre seguindo a estrutura da parede


Arranjo linear. Os dois quadros da ponta quebram a definição do quadrado equilibrando a composição.


Telas grandes e únicas destacando paredes.


Arranjo linear de telas pequenas


Arranjo linear de telas pequenas equilibrando uma tela de grande dimensão.


Composição livres harmonizada pelas cores das imagens  e molduras

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Cores 2017 - Pantone


Leatrice Eiseman, Diretora Executiva do Pantone Color Institute afirma que as cores 2017 estão num contexto inusitado.
Procura-se no colorido da Natureza um exprectro que traduza emoção e sentimento.
"Do calor dos dias ensolarados com PANTONE 13-0755 Primrose Amarelo para a revigorante sensação de respirar ar fresco da montanha com PANTONE 18-0107 Kale,  e o desejo de escapar para águas cristalinas com PANTONE 14-4620 Paradise Island,  designers aplicaram cores e  precisas  combinações, que foram pensadas  para capturar plenamente as promessas, esperança e transformação que ansiamos em cada Primavera".


As principais cores que orientam designers de moda, interiores e indústrias nesta primavera 2017 são:

17-4123 Niagara
13-0755 Primrose Yellow
19-4045 Lapis Blue
17-1462 Flame
14-4620 Island Paradise
13-1404 Pale Dogwood
15-0343 Greenery
17-2034 Pink Yarrow
18-0107 Kale
14-1315 Hazelnut



Niagara
Azul denim clássico que expressa o desejo de tranquilidade, conforto e confiança encabeça o PANTONE Fashion Color Report para a primavera 2017.


Primrose Yellow
Caloroso amarelo que remete para dias ensolarados ânimo e vitalidade.


Lapis Blue
Azul que transmite brilho, energia e confiança  interior.



Flame
Vermelho alaranjado do flamboiante é vivaz, divertido e traduz ímpeto e teatralidade.


Island Paradise
Azul com toque de verde dos paraísos tropicais convida ao relaxamento à fuga do cotidiano. É o azul água refrescante e inspirador.


Pale Dogwood
Rosa discreto e sutil carrega no seu brilho saudável  a tranquilidade e paz  da inocência, da pureza.


Greenery
Relembra o verde que renasce na primavera, fresco e revigorante que nos convida a respirar profundamente.


Pink Yarrow
Rosa vivo cativante e estimulante, que reanima o espírito. Matiz visionário, tropical e festivo.


Kale
Evoca  a exuberância das folhagens tropicais, convidando  um estilo de vida saudável , ao ar livre, integrado com a natureza.


Hazelnut
Matiz neutro, cálido e convidativo que sem esforço se conecta com as outras estações e contexto. transforma-se assim  no curinga da paleta.

Minhas preferidas?


- Pale Dogwood, Greenery, Kale e Hazelnut

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Blogs e Mais Blogs...


Blogar consome muito tempo e energia. Entretanto é viciante, uma delícia que nos conduz por inúmeros caminhos. Aprendizado prático de paciência, disciplina e empenho, via do self-taught and handmade.
Comecei do zero com Perfumes Bighouse em 2009, sem remuneração, por prazer. Uma referência a minha paixão pela perfumaria e ao meu sobrenome Casagrande que me rendeu o apelido de Bighouse nos tempos de faculdade.
Naquele momento criar um blog era ideia  tão encantadora quanto distante ... o pote no final do arco-íris.
Neste caminho alguns preciosos como Art's Bighouse (templates), e Cotidiano Bighouse (escritos) se perderam. E outros nasceram.
Perfumes Bighouse  ressuscitou como fênix mudando para Perfume Bighouse. Make Moda Bighouse se transformou em MakeUp Bighouse
Alguns são mais robustos como páginas no Facebook, porém  blog é um clássico imprescindível.
Agora somamos  nove, faltando um para completar a dezena.
Qual será o próximo ?

Perfume Bighouse


Art Creata


MakeUp Bighouse


Ciranda de Poetas


Receitas de Baú


Bet Cas


Escrito Antigo


Fiz 60


Vivendo em Curitiba


??????????


domingo, 19 de junho de 2016

Inverno 2016 / 2017



Começa em 21 de junho (2016) o inverno no Brasil!
As  formas estruturadas dos 80s, boêmia folk dos 70s , envolvidas em luxo de bordados brilhos e malhas "angorá", anunciam para onde se debruça o inverno 2017 do Hemisfério Norte.
Provavelmente veremos muito da continuação destes estilos em meados do próximo ano, nos ares gelados do Sul.
Descortina-se panorama colorido e ousado na gama de bordôs, lilases, rosas, azuis, caramelos e  vermelhos em veludos brilhantes ou lurex luminosos.
Entretanto  beges, marrons, cinzas, preto e branco permanecem imbatíveis,  como clássicos que são.
Cinturas marcadas em contraste com dimensões volumosas prometem repaginar linhas minimalistas e o visual clean.
Permanecem em vogas peles e couros, bordados folk, e os tradicionais padrões de tweeds, xadrezes e listras.

De maneira geral  o destaque vai para:


- Veludos brilhantes (molhado), couro e peles


- Glamour e "disco" dos 80s. Muita lantejoula, franjas e  lurex.


- Modelagem masculina versus...


...drapeados, babados, plissados e transparências.


- Malhas bordadas e/ou estampadas, tramas de rede e rendas.


- Cinturas marcadas, formas exuberantes e/ou volumosas.


- Comprimento no joelho,mini e  midi, inclusive para calças e pantalonas.


- Saias com fendas pronunciadas e pele a mostra em aberturas inesperadas.


- Casacos longos em lã, jaquetas em sintéticos, impermeáveis  matelassados,  vinil.


- Pelerines aconchegantes longas ou curtas.


- Vestidos com decotes em "V" pronunciado,  ombro assimétrico, ou ombros de fora.


- Terninhos em tweed, xadrez e risca de giz.


- Estilo militar, muitos botões, golas e golinhas.


- Malhas e casacos volumosos. Desproporcionais em contraste com as cinturinhas corselet.


- Bordados


- Estampas.


- Detalhes  renascentistas.


- Influência chinesa



Imagens:  Vogue, Getty, Fashioniser,